Pular para o conteúdo

Preço da gasolina segue estável e etanol tem alta de 2% no início de maio, diz levantamento

O preço médio do litro da gasolina foi comercializado a R$ 5,85 na primeira quinzena de maio (1º a 12) e segue estável, redução de 0,07% quando comparado ao fechamento de abril, aponta levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL).Em nota, o diretor-geral de Mobilidade da Edenred Brasil, Douglas Pina, avalia que no mês anterior, todas as regiões brasileiras registraram recuo no preço da gasolina. Já neste início de maio, com exceção do Nordeste que teve redução de 1,13% ante abril, as demais fecharam com aumento de até 0,61%, como é o caso do Centro-Oeste, onde o preço do litro foi comercializado a R$ 5,75.“Aumentou de dez para 12 o número de Estados que apresentaram acréscimo no preço do litro da gasolina, o que indica uma tendência de alta para o combustível em todo o país”, destaca Pina.Na análise regional, o maior preço médio da gasolina entre as regiões e segunda maior alta (de +0,53%), foi comercializado no Norte. O Sul ocupou a posição que foi do Sudeste em abril e apresentou o combustível pelo menor preço médio do país, de R$ 5,62, mesmo com o aumento de 0,18%.Entre os Estados, o Acre se destacou com a alta mais expressiva para a gasolina, de 3,30% (a R$ 6,29), em relação a abril. Enquanto o maior preço médio foi encontrado no Amazonas, a R$ 6,23.A maior redução para a gasolina, de 3,61% (vendido a R$ 5,69), foi registrada na Bahia, enquanto Paraíba fechou o período com o menor preço médio entre os Estados, a R$ 5,37.EtanolA análise sobre o etanol apontou que o combustível segue tendência de alta no início de maio e já está 2,06% mais caro, quando comparado a abril, e teve o preço médio comercializado a R$ 4,70 no país. Diferentemente de abril, todas as regiões registraram aumento no valor do etanol, com destaque para o Sudeste, onde o combustível ficou 4,36% mais caro (a R$ 4,50).Nos destaques por Estado, o Paraná liderou o ranking do aumento mais expressivo para o etanol, de 6,02% (a R$ 4,01), enquanto o maior preço médio foi identificado no Pará, a R$ 5,38. Entre as reduções, a mais significativa foi vita nas bombas do Amazonas, de 1,70%, passando R$ 4,95 para R$ 4,87.Para Douglas Pina, ao comparar maio com abril é possível identificar alta de 13 para 20 na quantidade de Estados onde o etanol ficou mais caro.“Como reflexo, neste início de mês, apenas dois Estados brasileiros tiveram o etanol como combustível mais vantajoso na hora de abastecer, que foram o Amazonas e o Mato Grosso, ante seis Estados registrados em abril”, conclui Pina.O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log, que administra 1 milhão de veículos, com uma média de oito transações por segundo. Compartilhe: