Pular para o conteúdo

Japão prevê crédito de R$ 1 bilhão ao setor de saúde do Brasil

O primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, afirmou que o Japão em breve deve realizar um empréstimo no valor de 30 bilhões de ienes, cerca de R$ 1,08 bilhão, para apoiar os setores de saúde e outros do Brasil.A informação foi divulgada após a reunião bilateral entre Kishida e o presidente Lula, que aconteceu no G7, em Hiroshima, na manhã deste sábado (20).A linha de crédito será disponibilizada por meio da Japan International Cooperation Agency (Jica), agência de promoção de investimentos internacionais japonesa, que tem um escritório no Brasil.A reunião entre Lula e Kishida aconteceu a portas fechadas e os governos não deram mais detalhes sobre o destino do financiamento, se seriam empresas privadas ou o setor público.Os líderes também falaram sobre a expansão dos fluxos bilaterais de comércio e investimentos. O Japão foi o 10º maior parceiro comercial do Brasil em 2022, com um comércio bilateral de US$ 11,9 bilhões.Kishida ressaltou a importância da reforma tributária no Brasil para estimular investimentos de empresas japonesas. Na abertura do encontro, o primeiro-ministro disse que fariam discussões sobre temas complexos como clima, educação, desenvolvimento, paz e estabilidade. E afirmou que conta com a experiência de Lula para tratar dos temas.“Enquanto o mundo entra em temas complexos, é altamente importante que nós tratemos de trabalho juntos na comunidade internacional para alimentação, desenvolvimento, paz e estabilidade…Contamos com a presença do experiente senhor presidente”, disse Kishida.O primeiro-ministro do Japão também disse que vai cooperar com o Brasil, na próxima cúpula do G20, já que o governo brasileiro assumirá a presidência rotativa do grupo a partir de dezembro.Brasil em meio a disputas geopolíticasEm meio às tensões geopolíticas crescentes, com guerra na Ucrânia e disputa de hegemonia entre China e Estados Unidos, há uma percepção de que os países do G7 buscam aproximação com o Brasil por se tratar de uma importante liderança na América Latina e entre os países emergentes.Assim como os chineses buscam estreitar relações com o Brasil por meio da realização de investimentos no país, any acuados na viagem de Lula à China em abril, o Japão também busca com o anúncio do empréstimo reforçar sua parceria com o governo brasileiro. Compartilhe: