Pular para o conteúdo

Haddad deve apresentar medidas econômicas propostas pela Fazenda em reunião do G7

O ministro Fernando Haddad, da Fazenda, viaja na próxima segunda-feira (8) ao Japão onde participará da reunião do G7, clube das economias mais ricas do mundo.Os ministros de Finanças do G7 e os chefes dos bancos centrais devem se reunir na cidade japonesa de Niigata dias antes da cúpula dos líderes em Hiroshima, de 19 a 21 de maio. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deverá participar do encontro, segundo fonte do Palácio do Planalto.Com o recente fortalecimento do G7, o Brasil e mais duas economias emergentes com política externa de perfil conciliador foram convidados para participar da cúpula, no caso, Índia e Indonésia. O Brasil não era convidado para participar da reunião das economias mais industrializadas desde o segundo governo Lula. Haddad, por sua vez, segundo o Ministério da Fazenda, é o primeiro titular da Pasta a participar de reunião do G7. No encontro, Haddad deverá apresentar a agenda econômica que tramita no Congresso Nacional, com objetivo de mostrar a intenção de ajuste fiscal aliado a demandas sociais, que significam aumento do gasto público. Haddad deverá citar a proposta de novo arcabouço fiscal e reforma tributária.A viagem inicia na próxima segunda-feira (8), com concentração das agendas oficiais na sexta (12). Em Niigata, Haddad participará de três painéis a partir das 13h (horário local), além de ter uma reunião com o ministro das Finanças do Japão, Shunichi Suzuki, entre os encontros temáticos:debate sobre o futuro do estado de bem-estar social, com o prêmio Nobel de Economia Joseph Stiglitz;discussão sobre a macroeconomia dos países emergentes, e esta será a oportunidade para Haddad apresentar o plano de voo para economia do Brasil, como reforma tributária, regra fiscal e revisão de benefícios e isenções tributários;debate especializado que trata dos desafios de financiar a economia global, com interesse particular para infraestrutura e concessões.Antes da agenda oficial, o ministro da Fazenda brasileiro deverá almoçar com o economista Joseph Stiglitz, que vem defende a transição energética e economia verde.Ainda antes da agenda do oficial do G7, na quinta-feira (11) Haddad deverá se reunir com Janet Yellen, secretária do Tesouro dos Estados Unidos. Esperado pelo Ministério da Fazenda, o encontro estava previsto para ocorrer antes da viagem de missão brasileira à China. A reforma do Banco Mundial deverá ser o foco da reunião.ComitivaCom Haddad, viajam o assessor especial para assuntos internacionais do Ministério da Fazenda, Mathias Alencastro, e Tatiana Rosito, secretária de assuntos internacionais da Pasta. A viagem inicia na segunda-feira à noite, com previsão de chegada a Tóquio, capital do país asiático, na quarta-feira (10). Na quinta-feira, a comitiva segue para Niigata.O retorno da equipe está previsto para sábado (13), com chegada no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, no domingo (14). Compartilhe: