Pular para o conteúdo

Calote de dívida pode elevar custos de imóveis em 22% nos EUA

Os Estados Unidos nunca deram calote em sua dívida, que continua sendo um resultado improvável do impasse sobre o aumento do teto. Mas, se isso acontecesse — o que poderia ocorrer em 1º de junho sem intervenção — prejudicaria ainda mais um mercado imobiliário já ferido, de acordo com uma análise de Zillow.Os custos de habitação aumentariam 22%, com a taxa para hipotecas de taxa fixa de 30 anos subindo acima de 8%. Haveria 700 mil casas a menos vendidas nos 18 meses após julho — quase 12% das 6 milhões de vendas atualmente esperadas durante esse período.“Embora não esperemos que ocorra um calote da dívida, se ocorresse, teria efeitos sem precedentes no sistema financeiro”, disse Jeff Tucker, economista sênior da Zillow.“Isso reduziria a disponibilidade de empréstimos e crédito em todo o sistema financeiro. O que isso significa para o mercado imobiliário é que o custo dos empréstimos aumentaria dramaticamente e as vendas cairiam”. Desencadeando uma recessãoNa análise de Zillow, as taxas de juros subiriam, chegando a 8,4%; e o desemprego aumentaria, chegando a 8,3% de sua taxa atual de 3,4%. Vale dizer que a análise projeta o que pode acontecer no caso de uma inadimplência prolongada, e não é uma previsão de que ocorrerá uma inadimplência.“Este seria um cenário de recessão desencadeada por uma enorme contração nos gastos federais”, disse Tucker.“Os compradores e vendedores de imóveis finalmente estão se ajustando às taxas de hipoteca acima de 6% nesta primavera, mas uma inadimplência da dívida poderia aumentar ainda mais os custos dos empréstimos e congelar o mercado”.Zillow projeta que o impacto combinado de compradores e vendedores recuando acabaria com quase um quarto das vendas esperadas em alguns meses. Se houvesse um calote da dívida, o maior déficit projetado ocorreria em setembro, com cerca de 23% menos vendas de casas existentes.A gravidade do impacto depende muito da duração do drama, acrescentou Tucker.“Se a crise persistir por mais tempo, todos esses impactos durarão mais e serão mais graves”, disse ele. “Se for um problema de curto prazo, haverá choques, mas posso ver a situação em que pode voltar com relativa rapidez”.No caso de o teto da dívida não ser resolvido, as taxas de hipoteca provavelmente subiriam rapidamente, já que os investidores ficam preocupados com quase todos os tipos de títulos.Os títulos do Tesouro emitidos pelo governo têm sido considerados um refúgio seguro e sem risco para os investidores. Se de repente eles carregam riscos, disse Tucker, “é um terremoto sobre o qual o resto é construído”.A incerteza no reembolso dos títulos do Tesouro levará os investidores a exigir maior retorno para comprá-los. As taxas de hipoteca tendem a seguir os rendimentos dos títulos do Tesouro de 10 anos e provavelmente também aumentariam.“Os títulos do Tesouro são usados ​​como garantia para todos os tipos de empréstimos”, disse Tucker. “Se você tiver que adivinhar o valor da garantia, todo mundo está menos disposto a emprestar e apenas a um retorno maior. É um quadro de contágio e de alastramento da crise de crédito. Todo mundo está de repente questionando todos os tipos de empréstimos.”Com cerca de três semanas até o ponto em que o governo não pode mais pagar suas contas, se aproxima o ponto em que esse risco começará a ser precificado em empréstimos, se a crise não for resolvida.“No momento, está contido em títulos de curto prazo, como títulos do Tesouro de um mês, que estão quebrando recordes”, disse Tucker.Embora este seja um “cenário improvável de pior caso de inadimplência prolongada”, como os economistas da Zillow o chamam, eles dizem que o valor do proprietário se manteria relativamente forte.A análise Zillow projeta que, se os Estados Unidos deixassem de pagar sua dívida, os valores das casas começariam a cair a partir de agosto, mas apenas 1% em relação aos níveis atuais até fevereiro de 2024.Mesmo nesse cenário, os valores das casas ainda seriam esperados subir 1% de hoje até o final do ano que vem. Isso está abaixo da expectativa atual de crescimento de 6,5% nesse período.Os valores das casas tendem a cair acentuadamente quando o mercado é inundado com anúncios. Mas, nesse contexto, o estoque cairia abaixo de seus níveis historicamente baixos. O estoque baixo evitaria que os preços caíssem de maneira acelerada.Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.versão original Compartilhe: